CAMPANHAS

Campanha ‘Khronos Kompartilha’ vai até 30 de junho em Blumenau

01/06/2022 11:30:00

Campanha ‘Khronos Kompartilha’ vai até 30 de junho em Blumenau

A loja Khronos, em Blumenau, vai virar mais uma vez um ponto de coleta para a arrecadação de alimentos não perecíveis, roupas e cobertores. 

Pelo terceiro ano consecutivo, a empresa realiza a campanha ‘Khronos Kompartilha’, que, em 2022, ocorre de 1º a 30 de junho, na rua Joinville, 556, bairro Vila Nova.

Idealizada em 2020, a ‘Khronos Kompartilha’ já contabiliza números positivos em Santa Catarina. 

Mais de 15 toneladas em doações, entre alimentos, roupas e cobertores, foram arrecadadas.

O montante beneficiou famílias e organizações sem fins lucrativos.

Para este ano, em Blumenau, a meta é alcançar um volume ainda maior em doações para ajudar famílias carentes de toda a cidade.

EM 2021

Em Blumenau, a Associação Blumenauense na Luta Contra o Câncer (Ablucan) recebeu a doação da campanha ‘Khronos Kompartilha’ do ano passado. 

Na época, a orientadora social, Jocimara de Campos, comentou que a ajuda foi muito bem-vinda. 

As doações auxiliaram na composição de cestas básicas para as cerca de 30 famílias cadastradas na instituição e as roupas foram divididas entre o bazar da instituição e os cadastrados.

A responsável pela Khronos Distribuidora Blumenau, Ritalícia de Oliveira, declara:

“Impulsionados em fazer o bem, colocamos, novamente, a nossa loja à disposição da comunidade como ponto de coleta. Essa é mais uma oportunidade que a Khronos tem de auxiliar quem mais precisa e diminuir os impactos trazidos pela estação mais fria do ano às famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica”.

Ricardo Fripp, gerente da unidade Khronos Serviços, convida a todos a participar da campanha Khronos Kompartilha:

“Queremos auxiliar e devolver todo o carinho e respeito que a comunidade de Blumenau nos oferece, por nos acolher todos os dias. A arrecadação segue durante todo o mês. Esperamos por vocês para fazer e acontecer”.





Pinhalzinho, Jovem Programador e a economia criativa

Artigo de Carlos José Pereira, Diretor do Seprosc - Sindicato das Empresas de TI do Estado de SC