Finanças

Fintech Débito Direto auxilia pequenos negócios na gestão financeira

23/09/2020 09:00:00

Fintech Débito Direto auxilia pequenos negócios na gestão financeira

Diante do cenário de pandemia, a startup Débito Direto, de Blumenau, encontrou uma oportunidade para ajudar e facilitar a gestão financeira de micro e pequenas empresas, unificando os boletos e permitindo que o usuário realize todos os pagamentos de uma só vez, de acordo com a melhor data e condição de pagamento. 

 

A solução é gratuita, disponibilizada por aplicativo e web, para que o empresário de micro e pequena empresa faça o seu cadastro, informando dados pessoais e empresariais. 

Essas informações são validadas no Serasa e na Receita Federal.

Elas garantem a integridade, a veracidade e também a segurança de que são dados usados pelos sócios da empresa, seguindo também todas as orientações da Lei Geral de Proteção de Dados. 

Após esta etapa, o usuário pode adicionar os boletos, somar todos, gerar uma fatura única e escolher uma opção de pagamento, pagando antecipado, com prazo de 20 dias, ou no cartão de crédito em até 10 vezes. 

Toda a operação é integrada com os bancos para a cobrança por boleto e cartão, e para o pagamento das contas dos clientes. 

 

Todos os boletos ficarão em um histórico dentro do aplicativo ou web com os comprovantes de pagamentos que podem ser salvos e impressos para levar à contabilidade. 

É possível adicionar e pagar boletos pelo app, site, Whatsapp e a Débito Direto é a primeira fintech de pagamentos de boletos por e-mail, ou seja, o cliente envia o boleto para o e-mail do suporte e a Débito Direto adiciona no histórico do cliente para que ele efetue o pagamento depois.

 

A Débito Direto foi criada durante o período de pandemia, quando os sócios, Bruno Grahl, João Paulo Ros, Douglas Gelsleichter e João Paulo Serodio, viram uma oportunidade de oferecer uma tecnologia para ajudar empresários de micro e pequenos negócios na organização das finanças de forma simples e intuitiva através de uma plataforma gratuita. 

A ideia inicial é atender micro e pequenas empresas de diferentes segmentos de atuação, com uma média de 20 funcionários e até R$ 500 mil de faturamento mensal. 

Antes mesmo de a solução chegar ao mercado, a fintech foi aprovada para alguns programas de capacitação, entre eles o Capital Empreendedor do Sebrae, para receber investimento.

 

O CEO da Débito Direto, Bruno Grahl, comenta:

 

“Percebemos que diversos pequenos negócios estão com dificuldades em equilibrar as contas, precisando de ajuda para organizar e pagar os boletos, vislumbrando as melhores oportunidades para descontos e parcelamentos, de acordo com o que estão conseguindo obter de receita neste período”. 

“Por isso, desenvolvemos essa ferramenta para auxiliar micro e pequenos negócios na organização e aviso de vencimento de boletos e oferecer a opção de pagamento antecipado com desconto ou parcelado”. 

“Se tem dinheiro em caixa, pode pagar antecipado e com desconto. Se o cliente atrasou o pagamento, é possível adiar os boletos por 10 dias sem taxas”. 

“E se as contas estão apertadas, pode parcelar os boletos do mês em até 10 vezes no cartão de crédito”.

“Estamos integrando com o DDA (Débito Direto Autorizado), ou seja, todos boletos do usuário irão aparecer automaticamente na plataforma da Débito Direto”. 

“Dessa forma, será necessário apenas selecionar o que o cliente quer que a Débito Direto pague e como quer que a fatura seja paga”.

 

Como a Débito Direto pode ajudar?

 

  • Organize e concentre todos os seus boletos em um único sistema;
  • Tenha controle dos gastos mensais da sua empresa;
  • Adicione boletos impressos ou em PDF, pelo aplicativo e faça pagamentos;
  • Envie boletos em PDF diretamente pelo site ou por e-mail;
  • Adicione e pague seus boletos por Whatsapp;
  • Possibilidade de fazer o pagamento total das contas mensais com um desconto;
  • Possibilidade de parcelar em até 10 vezes o pagamento total das contas mensais (boleto ou cartão de crédito);
  • Ganhe 10 dias para pagar as contas sem nenhuma taxa;
  • Possibilidade de pagar boletos até às 22 horas, mesmo vencidos;
  • Segurança e veracidade das informações: todos os cadastros passam pela consulta na Receita Federal e no Serasa;
  • Todos os boletos são consultados na CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos), que faz o registro de todos os boletos e de todas as instituições financeiras.





A hora e a vez do Governo Digital 

Artigo por Aldo Mees, Presidente da IPM Sistemas