GESTÃO COMERCIAL

Conheça 6 dicas para começar a vender online

14/09/2021 09:43:00

Conteudo oferecido por Belluno Digital Bank, soluções em pagamento e crédito

Conheça 6 dicas para começar a vender online

TATIANE RAMIRES
Analista de Marketing
Belluno Digital Bank

 

Começar a vender online é um trabalho árduo, porém, não impossível. Mas, se você seguir os passos certos no início, com certeza irá colher os frutos.

Para ajudá-lo nesse processo, separamos 06 dicas para iniciar seu negócio. Desde os estágios iniciais de pesquisa até atrair os seus primeiros clientes, siga estas etapas que vão te ajudar a fazer com que seu negócio tenha um início lucrativo. E aí vamos lá?

#1 – Faça uma pesquisa de mercado

Uma boa pesquisa de mercado irá te ajudar a encontrar seu consumidor onde ele estiver. Com o passar dos tempos, o mundo está se tornando mais exigente e cada vez mais precisando de nossa atenção. Ao compreender os problemas, os pontos fracos e as soluções desejadas de seu cliente, você conseguirá criar um produto/serviço de forma totalmente natural, uma vez que foi capaz de ouvir suas dores.

A pesquisa de mercado também irá fornecer informações sobre uma variedade de coisas que afetam seus resultados financeiros. Veja alguns exemplos abaixo:

  1. Onde está seu público-alvo?
  2. Quem são seus concorrentes?
  3. O que é uma tendência no segmento?
  4. Quais são os desafios desse mercado?
  5. O que influencia na tomada de decisão da compra nesse mercado?

Realizar essa pesquisa de mercado pode ser revelador para você e sua futura loja online. Mesmo achando que conhece o mercado e seus futuros clientes muito bem, você aprenderá sobre os caminhos que deve seguir para melhorar suas futuras conversões.

#2 – Faça um planejamento financeiro

O planejamento financeiro do seu e-commerce também é uma peça fundamental para fundamentar a base do seu negócio, além de conquistar a estabilidade no menor prazo possível e consequentemente um crescimento da marca.

A falta de planejamento é um dos maiores vilões para todas as lojas, independente do segmento. Por isso, evitar problemas futuros que podem vir a comprometer a saúde financeira do seu negócio é indispensável. Ou seja, se você tem o desejo de crescer, não deixe de estabelecer suas metas.

Ao estabelecer essas metas você e toda a sua equipe conseguiram fazer o questionamento: Onde estamos? Onde queremos chegar? Assim, você poderá colocar em prática as ações que devem ser tomadas em relação a custos, recursos e investimento.

Mas claro, tenha cuidado ao definir essas metas. Elas precisam ser alcançáveis, mensuráveis, temporais, relevantes e específicas. Pense em quanto você pretende faturar mensalmente, qual o número de pedidos que pretende gerar semanalmente e qual o ticket médio dos seus pedidos. Essas três metas conversam entre si, portanto, você precisa estar atento para ter um bom controle de tudo.

#3 – Escolha seu segmento

A não ser que você decida de primeira ser uma Americanas da vida, evite ter um monte de produtos aleatórios em seu site. Dessa forma, certifique-se de que seu site tenha um foco claro. Tenha um público em mente e atenda a ele, não a todos.

Escolher o seu nicho é uma etapa importante para qualquer negócio. Como já dito no item de pesquisa de mercado, use outras empresas de sucesso do seu segmento como um ponto de referência para te guiar no começo.

Bem, você ainda está em dúvida de qual segmento seguir? Veja abaixo mais algumas dicas para te nortear.

O que você acha de trabalhar com algo que já sabe?

As experiências pessoais e profissionais poderão te inspirar na criação de novos produtos. Por exemplo, você tem formação em artes? Crie uma marca de bijuterias artísticas usando sua experiência. Ou, tem formação em alguma área relacionada à educação física? Então, o que acha de criar uma marca própria de roupas fitness? Use sua experiência para saber que tipos de vestimentas podem facilitar os treinos.

Qual sua maior paixão?

Vise um produto ou serviço do qual você tem uma grande paixão e consequentemente, conhecimento. Por exemplo, você ama desenhar? Então, o que acha de seu negócio ser ligado a venda de ilustrações para terceiros? Ou, ama cuidar das plantas da sua casa e vive criando arranjos? Talvez uma ideia seria você abrir uma loja online para vender arranjos personalizados.

#4 – Defina seus fornecedores

Um dos benefícios que a tecnologia nos trouxe é sem dúvidas a facilidade de encontrar informações, seja no telefone ou no celular. Dessa forma, uma das maneiras mais fáceis de começar a busca por fornecedores é fazendo uma pesquisa de empresas que trabalhem com o segmento escolhido por você.

Não deixe também de observar os possíveis fornecedores dos seus concorrentes, assim, você consegue fazer uma análise das vantagens e das desvantagens de trabalhar com “X” fornecedor.

Uma outra maneira para facilitar é: Participe de eventos (online ou não), dessa maneira, você consegue estreitar um relacionamento com seu futuro fornecedor, facilitando até mesmo uma negociação melhor com boas taxas.

Por fim, se possível, dê preferência a fornecedores da sua região. Isso não significa que ele precisa estar na mesma cidade que você ou em uma cidade vizinha, porém, quanto mais próximo de sua empresa, mais fácil a resolução de problemas que podem vir a acontecer e claro, menores custos de entrega e menor prazo.

#5 – Defina sua plataforma de e-commerce

Quando falamos de uma loja física pensamos: “Qual a melhor localização?”, “Tem espaço suficiente?”,“Como o cliente estacionará?”.

Já no caso de uma loja online, é preciso pensar em outra série de perguntas que chegam a ser até mesmo mais complexas: “A plataforma que estou vendo é segura?”, “Ela é confiável?”. E então, vem a dúvida: Quem devo contratar?

Escolher a ferramenta correta é indispensável porque, em geral, ela é crucial para o sucesso de sua loja online. Porém, essa decisão se torna mais complexa, afinal existe uma variedade de opções disponíveis no mercado que variam preços e possibilidades. Nessa hora, não é exagero o que vamos afirmar: A plataforma que você escolheu é o coração do seu negócio! Assim, não tenha pressa ao estudar os aspectos práticos e operacionais, sabemos que preço é algo importante na tomada de decisões, mas evite se basear somente nisso.

Abaixo, uma lista divulgada pelo Sebrae que aborda 10 aspectos aos quais você deve ficar atento na hora de contratar uma plataforma de e-commerce:

  • Suporte: É crucial que o empreendedor tenha fácil acesso a comunicação com a empresa escolhida e tudo seja resolvido de forma rápida.
  • Meios de Pagamento: Quanto mais formas de pagamento você oferecer ao seu cliente, maior será seu sucesso e a possibilidade de acontecer uma segunda compra. Mas preste atenção, é imprescindível ter uma boa ferramenta de antifraude já inclusa nessa plataforma.
  • Marketplace: O pequeno negócio geralmente não investe muito em marketing. Por isso, estar nos marketplaces pode ser uma boa solução para aumentar as vendas.
  • Módulos de venda: Ter diversos módulos de vendas na sua tecnologia, possibilitando o aumento da taxa de conversão ou uma recorrência.
  • Mobile: 30 milhões de brasileiros acessaram a internet pelo celular sem usar computador, então é muito importante que o site seja responsivo.
  • SEO (Search Engine Optimization): Existem mais de 500 soluções de plataforma de e-commerce no Brasil, mas a maioria não respeita as principais regras de SEO do Google, que podem representar até 50% das vendas.
  • Integração com ERP: Assim como a plataforma, ter um ERP (sistema de informação que integra todos os dados e processos do negócio) é muito importante.
  • Custo: Existem diversas maneiras de se contratar uma plataforma, o correto é que esse custo nunca ultrapasse 1% do faturamento.
  • UX: O empreendedor ficará muito tempo no painel administrativo da plataforma. Por isso, é muito importante que ele seja amigável ao usuário.
  • Layout: É importante que a plataforma seja flexível e possibilite tanto o uso de um layout padrão como o de um personalizado.
  • Como são vários os pontos que devem ser observados e dentro de contextos bem distintos (marketing, métodos de pagamento, usabilidade, etc.), é fundamental que o empreendedor pesquise bastante e avalie cada detalhe antes de decidir por uma plataforma de e-commerce.

#6 – Defina seu meio de pagamento

Quando falamos em venda online, ela é possível ser realizada de duas maneiras: pelo seu e-commerce ou redes sociais (Whatsapp, Instagram entre outros).

Quando falamos em e-commerce, conte com um Gateway de Pagamento para facilitar as cobranças. O Gateway de Pagamento é uma tecnologia responsável por capturar e transferir dados de pagamento do cliente até operadoras e bancos, e em seguida, retornar com a informação de aceite ou recusa.

Mas, surge a dúvida: Como saber escolher o Gateway de Pagamento ideal para a minha loja? Veja algumas dicas para garantir a escolha ideal.

  • É possível fazer a integração com o meu sistema?
  • Escolha uma empresa que forneça uma API funcional e de fácil integração.
  • Como é o atendimento e o suporte prestado?

Você precisa contar com uma empresa que tire suas dúvidas de forma rápida que conte com um time pronto para resolver os seus problemas de forma ágil.

  • Tem uma análise antifraude?

Tenha a certeza de que há uma inteligência artificial pronta para garantir a maior segurança e o menor risco para o seu negócio.

Já ao falarmos em vendas pelas redes sociais, uma forma fácil de fazer essa cobrança seria através de um Link de Pagamento. Em uma explicação simples, um link de pagamento é um método de pagamento online através de um link gerado pela empresa e compartilhado com o cliente por e-mail, SMS ou WhatsApp, para que então seja feito o pagamento instantâneo.

Ou seja, o cliente clica no link que recebeu da empresa, insere seus dados de pagamento (informações pessoais, dados do cartão de crédito e parcelamento optado) e então, o pedido está concluído.

O link de pagamento é uma excelente alternativa para vender a prazo com segurança para clientes sem histórico de pagamento, com restritivos, pessoas físicas, entre outros. Com o Link de Pagamento você terá a segurança que precisa para não perder vendas.

Depois de todas essas informações, você provavelmente está se perguntando:

“Devo criar coragem e começar a vender online?".

Bem, acho que a resposta é clara. Com certeza!

É necessário um planejamento cuidadoso para que seu negócio online passe da fase zero para a fase de lançamento, mas assim que você começar a vender, poderá construir um negócio bem-sucedido.

Esperamos que este miniguia o ajude a finalmente abrir seu próprio negócio e começar a fazer suas vendas online!

 

BELLUNO DIGITAL BANK

Belluno é uma plataforma WEB que oferece Antecipação de Recebíveis, Meios de Pagamento e Conta Digital PJ para empresas de todo porte.

Ajudamos clientes em todo o Brasil a expandir seus negócios com a nossa tecnologia e suporte personalizado.

Nossas soluções registram mais de R$ 5 bilhões em créditos concedidos.

Temos mais de 2.500 clientes atendidos.

Visite-nos em Belluno Digital Bank e veja como podemos apoiar o seu crescimento.





Evento apresenta novos talentos em desenvolvimento de sistemas ao mercado de TI

Durante dois dias, empresas poderão conhecer e avaliar perfis de alunos do Entra21-Blusoft para contratação